Como lidar com o medo de água? Veja aqui como superar!

4 minutos para ler

O horário de verão começou em grande parte do Brasil e com ele outro fenômeno também se aproxima: o início da estação mais quente do ano. Porém, enquanto muitas pessoas não veem a hora de tomar um banho de mar ou dar um mergulho na piscina, outras não ficam tão animadas assim. O motivo? Medo de água.

Algumas situações como traumas e sustos podem ser responsáveis pela manifestação ou agravamento dessa condição. Algumas vezes, o medo é tão grande que impede que as pessoas realizem atividades básicas do dia a dia como viajar com a família para a praia ou tomar um banho de banheira no final de um dia estressante.

Se você faz parte dessa parcela da população que entra em pânico só de pensar em água, existem diversas maneiras de tratar essa fobia. Quer saber mais sobre o assunto? Então, continue a leitura e descubra como lidar com o medo de água.

Quais as diferenças entre aquafobia e hidrofobia?

Embora uma das definições de hidrofobia seja o medo excessivo de água ou líquidos, o termo mais utilizado para designar a condição é aquafobia. Afinal, enquanto o primeiro representa o temor desenvolvido na fase posterior do trauma, o segundo caracteriza um medo irracional e persistente.

Essa fobia está mais relacionada a traumas referentes à aproximação com a água, ao ato de nadar ou até mesmo a experiências de afogamento — tanto da própria pessoa, quanto de terceiros. Além disso, a condição pode se manifestar na infância por meio da influência de pais ou cuidadores abalados com alguma situação traumática.

As pessoas com aquafobia costumam apresentar diversos sintomas que variam de acordo com o grau de extensão da fobia. No entanto, é comum que elas evitem entrar na água a todo custo e/ou tenham ataques de pânico e crises de ansiedade só de pensar no recurso.

Em muitos casos, as pessoas não buscam tratamento, já que as suas rotinas não são afetadas por essa condição. Porém, se o medo interferir na realização de atividades sociais e recreativas, é importante encontrar maneiras de vencer esse estado.

Como superar o medo de água?

Algumas atitudes são essenciais para superar o medo. Confira, a seguir, quais são as principais delas.

Descubra os motivos do medo

O primeiro passo é tentar entender de onde vem todo esse medo. Para isso, um exercício de autoconhecimento é fundamental, já que é impossível tratar as causas sem identificá-las. Se você sofreu algum trauma na infância, então, provavelmente seu medo venha daí.

Outro motivo da fobia pode estar relacionado a tabus como os padrões de beleza impostos pela sociedade — nesse caso, se a pessoa não estiver satisfeita com a própria aparência, ela pode não se sentir a vontade para entrar no mar ou na piscina.

Busque ajuda especializada

Depois de entender os seus bloqueios, o ideal é procurar ajuda de profissionais capacitados para lidar com o medo e tratar as causas. Além disso, é importante compartilhar experiências e interagir com outras pessoas que sofrem das mesmas dificuldades que as suas.

Assim, o processo de superação será muito fácil e prazeroso, pois, além de contar com apoio especializado, você ainda poderá ajudar outras pessoas que estejam passando por condições parecidas.

Considere os benefícios da água

Você sabia que a natação é um dos exercícios físicos mais completos que existem? Pois é, os benefícios conquistados com a prática dessa atividade são inúmeros — desde a perda de peso e manutenção da saúde até o controle do colesterol e do estresse.

Além disso, atividades que envolvem água como rafting, mergulho, passeios de caiaque e viagens à praia são considerados importantes eventos sociais, e ainda promovem sensações de bem-estar e relaxamento muscular.

Como você pode ver, por mais difícil que seu caso possa parecer, é preciso dar o primeiro passo em busca da superação. E uma das maneiras de acabar com a fobia, é agir sobre ela — para isso, respeitar o seu tempo e os seus limites são essenciais. Transformar o medo em estímulo e ter coragem de mudar: esse é o segredo do sucesso. 

Esse conteúdo foi útil para você? Então, deixe seu comentário no post e compartilhe com a gente sua opinião sobre o medo de água.

Você também pode gostar

Deixe uma resposta

-